Resignificando a vida

“As pessoas precisam poder falar antes de gritar”!

Outro dia vi essa frase na série 13 Reasons Why e fiquei pensando no quão forte isto pode ser.

Todos nós, diariamente, nos deparamos com uma rotina pesada: levantar, trabalhar, pagar contas, tarefas de casa, dar atenção aos amigos, relaxar, orar, agradecer ou fazer nada.

De férias ou na ativa, sofremos uma cobrança compulsiva e imediata.

Temos que dar conta de tudo: nos superar, sair fora da caixa (ouvia muito isto quando trabalhava), dar resultados, evoluir, ser melhor todo dia.

Ter sempre um sorriso nos lábios e ser feliz! Oi?

As redes sociais estão cheias de “mantras” para que a gente vá além, supere as barreiras, não desista, levante, sacuda a poeira e continue. Sempre em frente é claro.

Como se não fosse permitido recuar. É quase como uma a ditadura do ser forte!

Uma utopia!

Viver não é fácil! Nada fácil.

Mas pera aí: até onde eu sei, somos humanos, de carne e osso, sem superpoderes.

Temos que viver de acordo com as expectativas da sociedade e deste mundo que, embora seja dito como uma aldeia global, ainda é um mundinho muito pequeno e carregado por um preconceito assustador.

Sim, preconceito com quem não leva a vida sendo forte, correndo atrás da máquina e sendo sempre imbatível. Como se nada mais tivesse valor.

Se conseguirmos sair da loucura do dia a dia, respirar e pensar um instante, podemos chegar à conclusão que levar a vida mais leve pode ser uma boa opção para deixar as coisas acontecerem naturalmente.

Menos cobranças, mais autenticidade e mais veracidade.

Mais tranquilidade e mais espontaneidade.

Se formos fiéis aos nossos pensamentos, as nossas crenças e, principalmente, a nós mesmos, a vida pode ser mais fácil.

Quando a gente se prioriza, tudo passa a ter outra cor, outros valores e outro cenário.

Andar passo a passo, abraçados com o coração e com a alma.

Quando formos “um”, integrados com o nosso eu, a vida talvez deixe de ser apenas um calendário de atividades a se cumprir e passe a acontecer como uma evolução natural: com perdas e ganhos, mas sem tanto sofrimento.

Afinal, o mundo não seria muito melhor se as pessoas pudessem falar antes de ter que gritar?

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *